in

Diadema recebe o 10º Grito da Diversidade LGBTI+

Expectativa é que 6 mil pessoas passem pelo local do evento.

A Associação Viva a Diversidade promove evento para conscientização e combate à Homofobia no centro de Diadema neste domingo (7). Com o tema “Ninguém solta a mão de ninguém. Se fere nossa EXISTÊNCIA seremos RESISTÊNCIA”, o ato de cidadania LGBTQI+ será marcada por apresentações musicais e de artistas da cidade e região metropolitana do Grande ABC, além de discursos a favor do respeito pelas diferenças e contra qualquer tipo de violência.

VEJA MAIS:



O evento está programado para iniciar as 14h na Praça da Moça com a abertura inicial pela equipe organizadora e após, os Djs comandam o restante da festa juntamente com nossa querida apresentadora Kamilly Santos.

Nós do movimento lutamos por direitos, respeito e reconhecimento da nossa existência e necessidades da implantação de políticas públicas para nossa cidade, tendo como foco: a reivindicação da criação do Conselho Municipal de Diversidade Sexual, Coordenadoria Municipal da Diversidade Sexual e da regulamentação da Lei Municipal nº 2846 de 22 de dezembro de 2008  – que Pune toda e qualquer forma de discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, e que a Prefeitura inclua no calendário oficial da cidade a Lei ordinária nº 3632/2016 de 16/12/2016, na qual institui o Dia Municipal de Combate à Homofobia e contemple o Grito da Diversidade LGBTQI+ na mesma.. O 10º Grito da Diversidade LGBTI +vem se fortalecendo a cada ano, é uma celebração de harmonia entre as pessoas que passam pelo evento.”, explica o Presidente da ONG Viva a Diversidade, Robson de Carvalho.

Cada edição do Grito ocorre sempre entre os meses de junho e julho de cada ano, de acordo com o calendário de ações promovidas pelo movimento. Palestras, reuniões, filmes temáticos, debates e outras práticas são feitas para promover uma aproximação maior da população LGBT das políticas públicas existentes na cidade e provocar a realização de ações afirmativas na luta e combate a todas as formas de preconceito e discriminação.

Vivemos em um país onde a intolerância e o machismo ainda são muito fortes, o Brasil é o país que mais mata LGBTI+ no mundo, nosso trabalho é árduo para tentar reverter este quadro, como dizemos no movimento: ‘ nosso trabalho de resistência e luta é todos os dias, agora mais forte com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou no dia 13 de junho, que a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero passe a ser considerada um crime.

Agradecemos o empenho de todos os Ministros e fazemos voto do cumprimento da Lei e que o Senado Federal possa garantir nossos direitos como cidadãos e cidadãs’”, reforça Robson.

E gritamos em nosso ato para todos os lados: #AgoraéCrime.  Ninguém solta a Mão de Ninguém. Se fere nossa Existência seremos Resistência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Ensaio Fernando Zilli

Galã da Globo, Fernando Zilli, já fez ensaio sensual; veja!

Cervejaria Ambev vai doar R$100 mil para duas entidades ligadas à causa LGBTQIA+