in

Índio morto em 1614, foi o primeiro caso de homofobia registrado no Brasil

O Grupo Gay da Bahia (GGB) contabilizou em 2018, o assassinato de 420 LGBTs no Brasil. Já para o ex-coordenador da Diretoria de Promoção dos Direitos LGBT do Ministério dos Direitos Humanos, Julio Pinheiro Cardia, 8.027 gays foram mortos no país entre 1963 e 2018 por homofobia. As informações são do site Universa.

VEJA MAIS:



Antes da década de 1960, esses tipos de dados eram mais difíceis de serem rastreados, mas algumas evidências mostram que os LGBTs eram perseguidos e mortos antes dessa época. O primeiro caso que foi rastreado e registrado, foi o do índio Tibira, assassinado em 1964, amarrado pela cintura á boca de um canhão.

Ele serviu de exemplo para os locais da época e foi morto por franceses que vieram para o Brasil e achavam que os índios eram muito pecadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Apple alcança nota máxima em ranking de igualdade a pessoas LGBT

Rodrigo Faro posta foto apenas de toalha e compara com seu físico de 19 anos atrás