in

Primeiros bebês geneticamente modificados nascem com resistência ao HIV

Um cientista chinês chamado He Jiankui que trabalha na Southern University of Science and Technology, pode ter dado um passo que mudou totalmente a ciência atual. Segundo o cientista, ele conseguiu alterar o DNA de bebês gêmeas, e que essas modificações podem ser transmitidas para as próximas gerações.

O problema é que esse tipo de prática é um tabu e proibida na maior parte dos países. A China é um dos únicos países que autorizam a modificação genética, porém é preciso uma autorização. Com isso o cientista realizou um tratamento de fertilidade em um casal e alterou a genética dos embriões criando uma característica especial: a capacidade de resistência a infecções pelo HIV. As gêmeas nasceram em novembro, tiveram seus genes alterados durante a fertilização in vitro e podem estar protegidas contra a AIDS.

One Comment

Leave a Reply
  1. Essas pesquisas genéticas com seres humanos são muito perigosas,pois,talvez,em um futuro próximo,os cientistas podem criar uma elite de seres humanos geneticamente alterados e,isso,é um perigo para a humanidade em geral(ainda bem que a maioria dos países condena esses tipos de pesquisas).
    Os cientistas deveriam,sim,se concentrarem em buscar as curas para uma série de doenças ainda incuráveis e,não,se concentrarem em manipular o DNA humano,o que é perigoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Clube dos Pauzudos comemora 14 anos nesta sexta

Mulher que criar a maior festa de sexo da história