in ,

“Saúde”: Piercing oral, vale a pena usar?

Apesar de ser considerado um item estético indispensável para alguns jovens, o piercing oral pode acarretar problemas e infecções, por isso é preciso tomar cuidados especiais promovendo a higiene bucal adequada. Do contrário, a sua vulnerabilidade será altamente afetada.

Para quem usa piercing na língua, saiba que as chances são maiores ainda, pois ele traz alguns transtornos para dentes e tecidos adjacentes, tais como lábios, bochechas e gengivas.

Outra coisa muito importante que vale a pena salientar é a pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Saúde, que identificou que o uso inadequado também pode ser uma fonte de transmissão e proliferação de doenças como, por exemplo, a hepatite.

As feridas causadas pelo piercing permitem que as bactérias tomem parte do sistema sanguíneo mais rapidamente e com mais facilidade, oferecendo risco de afetar o coração, causando assim uma doença tradicionalmente conhecida como Endocardite Bacteriana.

Quais as consequências que o piercing oral pode acarretar?
Todo tipo de piercing oral traz algum tipo de complicação ao usuário. Entretanto, alguns são mais agressivos devido ao seu formato estrutural, constituição e localização na cavidade bucal. O piercing de língua é o mais preocupante, pois está localizado no dorso ventral da língua, que é uma região intensamente vascularizada com uma quantidade enorme de movimentos. O atrito constante do piercing com os tecidos adjacentes pode trazer consequências danosas à cavidade bucal e até sistêmica.
 
O piercing oral pode causar câncer?
É fato que o piercing oral é uma agressão local, que pode modificar os tecidos da cavidade bucal, transformando-os numa lesão com aspecto branco (leucoplasia) e toda leucoplasia pode se tornar um câncer. Outro fator que pode contribuir e acelerar a formação de um câncer é a associação do piercing com álcool e o fumo.

Se o material usado para a instalação do piercing for esterelizado, há riscos?
Sim, há riscos se o paciente apresentar uma deficiência imunológica, pois a infecção será decorrente de bactérias oriundas da cavidade bucal e do trato gastrorespiratório.

Pessoas com problemas cardiovasculares podem usar piercing oral?
Na verdade, o piercing oral não é aconselhável a ninguém, embora pacientes portadores de cardiopatias estejam mais suscetíveis a infecções oriundas da cavidade bucal, e o piercing oral é uma porta permanente aberta a infecções. Existem casos na literatura, algumas complicações graves de cardiopatias ligadas ao uso de piercing oral.

O que se recomenda para pessoas que ainda desejam colocar o piercing oral?
Primeiramente, se informar sobre os riscos que começará a sofrer a sua saúde bucal e geral. Se estiver disposto a correr este risco, procure um lugar apropriado para a colocação do artefato. Depois, deve-se realizar os processos de higienização da cavidade oral e do piercing regularmente e, sempre, de 6 em 6 meses, visitar seu dentista para uma avaliação da saúde bucal.
 
Qual a higiene adequada?
Primeiramente, remoção do piercing pelo menos 3 vezes ao dia para sua escovação com solução de clorexidina a 0,12% durante a higiene bucal. A clorexidina é um bactericida potente, agindo assim na diminuição do risco de infestação por bactérias nocivas.

*Dr Nefton Abrão é especialista em prótese dentária e estética. Site: www.clinarteodonto.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Que país é esse?

O mito da promiscuidade gay