in ,

Vídeo de jovem trans anunciado à família transição de gênero comove e viraliza; assista

A transição de gênero ainda é um assunto pouco discutido no Brasil – seja nas escolas, reuniões de famílias, rodinhas com amigos etc. -, por esse motivo, quando uma pessoa transgênero assume sua identidade de gênero, não obstante, ela é excluída desses espaços, inclusive no convívio familiar. A história do estudante de administração de Campina do Monte Alegre (SP), Artur Monterisi, de 20 anos, felizmente, teve um desfecho diferente, com o total apoio da família. Na noite da ceia de natal, o estudante resolveu compartilhar com os familiares que, com a ajuda da sua mãe, ele estava mudando de gênero, adequando seu corpo ao gênero masculino. “A partir de agora vocês não têm uma sobrinha, uma neta e uma filha. Vocês têm um sobrinho, um neto e um filho”, anuncia Artur para os familiares, que vibram com a coragem do jovem e o aceitam de braços abertos. O vídeo do momento foi gravado e compartilhado nas redes sociais no dia 27 de dezembro. Comovendo os internautas, a publicação já tem mais de 350 mil visualizações, 8 mil curtidas e mais de 5 mil compartilhamentos. Ao portal G1, Artur afirma que se surpreendeu com a reação dos familiares e, por esse motivo, resolveu postar em seu perfil no Facebook. “Eu estava com muito medo de contar, muito nervoso mesmo. Mas como sempre fui muito ligado à família, achei que na ceia de Natal seria o momento certo já que todos estariam reunidos. Eu resolvi falar e pedi pra gravarem. Mas eu me surpreendi muito quando eles vibraram. Pensei que iam ficar quietos. Mas não. Isso é raridade o que aconteceu. Foi muito bom receber esse apoio. Fiquei muito feliz”, conta o estudante. Sobre a repercussão na internet, ele afirma que publicou o vídeo porque considerou “um momento importante para compartilhar”, mas não esperava todo esse ‘buzz’. “Achei que ia ter no máximo 200 visualizações. Quando acordei no dia seguinte, tinham mais de 100 mil visualizações. Não acreditei quando vi”, conta. Sobre a transição de gênero, Artur conta que sempre se sentiu desconfortável com o corpo feminino, mas só começou a transicionar no início de 2017, quando passou a mudar o corte de cabelo e as vestimentas. “Eu sempre me sentia desconfortável, desde adolescente. Mas quando era mais novo, não tinha acesso ao assunto. Com o tempo, fui conhecendo mais e sabendo sobre os gêneros. Tinha dúvida e dificuldade para me aceitar. É difícil porque é um caminho sem volta. Mas quando realmente decidi que não queria ser mais Júlia, eu me tornei uma pessoa mais feliz”, afirmou ao G1. VIOLÊNCIA Um levantamento feito pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) revelou que, em 2017, o Brasil registrou o assassinato de 179 travestis e transexuais até o dia 24 de dezembro. Na maioria dos casos, os crimes foram cometidos com requintes de crueldade e as vítimas não conheciam seus agressores. A maioria das vítimas (169) eram mulheres transexuais ou travestis, e 10 homens trans. O estado de Minas Gerais foi o recordista em assassinatos, com 20 ao longo de todo o ano. No geral, foi registrado pelo menos uma morte em, praticamente, todos os 26 estados, mais o Distrito Federal.

PUBLICIDADE

Como seria o homem perfeito para você?

Todo mundo tem um tipo de homem perfeito, algumas pessoas têm algo muito bem definido e específico e outras pessoas menos.

Achar o cara perfeito – ou quase perfeito – nem sempre é uma tarefa fácil quando estamos buscando no lugar errado. E isso deve estar acontecendo com você!

O cara perfeito incluí também o que ele deseja. Se apenas uma noite, um lance rápido, um namoro e até um casamento.

Talvez esteja difícil para você encontrar essa pessoa porque ainda não procurou no Disponivel.com. Com mais de 548.284 homens cadastrados tenho certeza absoluta que o “seu número” está lá te esperando. Clique aqui e comece agora mesmo.

Comments

Leave a Reply
  1. Agora virou moda homi virar muié, muié virar homi… onde vamos parar? É igual tatuagem que você acha que vai ser pra sempre qdo é jovem, e depois qdo se arrepende?

  2. “leitor” mais do que mal informado: o que tem ocorrido é uma ampla divulgação de uma minoria, inclusive bem minoria numericamente dizendo, que são transexuais e travestis. Ao menos conquistaram visibilidade que ajuda a esclarecer e combater preconceitos. Cinicamente os desonestos intelectuais INVENTARAM a tal “ideologia”(sic) de gênero para “justificar” intolerãncia contra essas pessoas assim como mulheres e até LGBTs em geral. Sendo que na verdade perante essa “lógica” de “ideologia” (usando esse termo) o que há é fato bem real: “superiorização” dos parãmetros homem, masculino, cisgênero e hétero; “inferiorização” do feminino e mulher; “descabido” LGBTs…

  3. Assim como gostam de dizer OPÇAO SEXUAL para quem é homossexual, como se em certo momento da vida a gente deixasse se ser hetero pra ser homo.Eu sempre fui homossexual, desde sempre mesmo, ainda criancinha meus olhos vibravam por homens, eu os achava bonitos e interessantes, o mesmo nunca ocorreu com relaçao a mulheres.

  4. Artur tem uma família que o ama. isso vai ser o maior diferencial de sua vida e não há qualquer dúvida de que será um homem bem sucedido!

  5. Têm heterosexual sendo assassinado também, apesar de ser um chat gay não vou esquecer de escrever isto, apesar de ser filho de casal hetero e no momento estou meio assexuado, não tô tendo relações sexuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Felipe Titto causa frisson na web com a ‘mala’ marcando na sunga

Patrimônio da família Bolsonaro multiplica nos últimos anos