in

O boxeador mexicano Dario Larralde diz que Hitler estava certo: ‘gays são uma praga’

O boxeador mexicano Dario Larralde se desculpou depois de dizer que apoia o ditador nazista Adolf Hitler ao chamar os gays de “uma praga”.

VEJA MAIS:



Em um vídeo excluído no Twitter no início deste mês, o boxeador disse: “Foda-se gays, eu tenho f ** ** fobia… em todos os lugares que vou, todos os dias, há sempre um gay na esquina me olhando. E eu odeio isso! Por que eu? Eu sou um imã para os gays”.

Ele acrescentou que sentia muito se os fãs gays estivessem assistindo, mas que “tudo o que sua comunidade faz, tudo que você faz, tudo o que você representa, me irrita. Eu nunca vou aceitar isso.

Larralde pareceu recomendar uma ação violenta para seus seguidores, dizendo: “Você diz ‘NÃO’ e esses caras se animam, cara! E lá eles estão bem atrás de você, experimentando isso dez vezes, até que você se irrite e arrebente, eles não vão entender.

“E você não pode nem bater neles porque então eles começam com ‘Bem, eu sou gay!’ Gays me irritam, eles me irritam. Eu sei que Hitler era uma pessoa ruim, mas eu o apoio nisso”.

“Fodam-se gays são uma praga. Eles me irritam, me deixam doente, eu nunca vou entendê-los. Eu os odeio”, acrescentou ele.

Dezenas de milhares de homens gays foram torturados, castrados, presos e mortos sob o regime nazista.

Dario Larralde pediu desculpas por seu vídeo anti-gay

Depois que seu vídeo provocou indignação online, Larralde postou outro vídeo no Twitter em 8 de dezembro, no qual ele negou ser homofóbico, dizendo: “Eu ofereço um pedido de desculpas enorme e sincero… não tenho nada contra lésbicas, nada contra pessoas transgêneras. Não tenho nada contra gays.

Ele continuou: “Eu não odeio gays, não sou homofóbico nesse sentido – e essa palavra ‘homofobia’ é ruim. Tudo o que eu disse é ruim.

Larralde, que disse que o vídeo original levou a ameaças contra ele, sua família e namorada, expressou apoio ao direito dos gays de “progredir, ter vidas e adotar crianças”, mas reiterou suas opiniões sobre os gays e o assédio sexual.

“É algo que não tolero e é isso que me incomoda na comunidade gay”, disse ele, acrescentando que “só encontrou gays que atormentam e não entendem que eu não morro por causa de sua equipe”. ou que eu tenho namorada. Não é justo.”

O boxeador disse que estava fazendo “um sincero pedido de desculpas” e que estava contente por “todos vocês serem mais aceitos agora, mais apoiados”. Estou feliz por vocês”.

Larralde também disse a seus seguidores em 8 de dezembro que ele estava deixando o Twitter. No entanto, ele postou outro vídeo dois dias depois, na segunda-feira (10 de dezembro) – no mesmo dia em que ele usou a palavra n em um post no Instagram – no qual ele expressou surpresa que seus comentários pró-Hitler fossem “uma praga”. atraiu novos fãs que queriam que pessoas gays morressem.

“O que há com essas pessoas?” Ele perguntou. “Eles continuam dizendo: ‘Os gays são uma praga, nós temos que exterminá-los’, eu quero genocídio e quero matar todo mundo ‘.

Ele insistiu: “O que o foda-se? O que há com isso? Eu nunca disse isso. Se você quiser, pode assistir o vídeo original. Tudo o que eu disse foi: ‘Hitler era uma pessoa má, mas eu concordo que os gays são uma praga.’

“Então eu disse que os odiava sete vezes. Mas eu expliquei. Eu estava chateado naquele dia, a temperatura das coisas ficou quente, e então eu fui assediada naquele dia. Eu expliquei isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

O presidente dos EUA, Donald Trump, está vendendo camisetas “LGBTQ for Trump”

Joice Hasselmann do PSL faz enquete sobre lei contra LGBTfobia e perde