in ,

Tentação

Aiai mais um dia de academia, adoooro, tenho que manter a forma não é mesmo… Bom, mas o que vou contar aqui hoje não é como se faz abdominal e sim como minha namorada quase me pegou no flagra com a garota da academia… Hey! Não eu não sou adepta á Bigamia, acontece que… Aconteceu. Não vou dizer que foi inevitável, claro que teria sido se a gostosa, digo, a garota da academia não fosse tão.. ai.. ta vou contar como foi suas curiosinhas…

Já faz um tempo que eu freqüento a academia, corpictho sarado é tudo não é?? Aff ta bom, confesso que não vou á academia exatamente para manter a forma, até porque ir malhar e não apreciar… Vejam bem eu disse apreciar, os corpos suados e os fios de cabelo grudando nas costas nuas daquelas garotas graciosas e deliciosas… Digo, daqueles objetos de estudo. Sim a desculpa para malhar na academia mais longe de casa foi um trabalho da facuh, onde teria que descrever a rotina de um personal trainer…

O melhor de tudo na historia é que a minha linda namorada… Durante o jantar uma noite antes da minha primeira aula na academia me disse com a cara mais deslavada do mundo:

– Minha linda… Eu tenho uma surpresa pra você.

– Diga. Adoro surpresas… – Sim eu já estava pensando em outra coisa…

– Eu vou malhar contigo naquela academia looonge pra caramba. Assim você fica mais animada pra freqüentar todos os dias e eu também… Não é uma surpresa maravilhosa?

-… – (Silencio, e eu com cara de babaca… Imaginaram?) – Que surpresa… – Hesitei. – Boa meu amor. – Até parece que eu não ia ficar animada pra ir pra academia.

Podem dizer… Eu tenho mesmo muita sorte né?

Bom vamos ao que interessa, estava eu lá, toda suada, na esteira, concentrada no meu “trabalho”, quando entra… Sim, uma mulher M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A… Ela… a perdição.

Concentradíssima no meu exercício, quando a mulher fica na minha frente de costas pra mim e começa o aloooongamentooo… Ai ai… Vocês já até imaginam né? No meio daquele alongamento todo ela afastou as pernas e desceu… Sim desceu gente, colocando a ponta dos dedos no pé… Juro, quase cai da esteira… Que situação. Eu tava até inclinando a cabeça para o lado pra analisar a posição.

– Amor – o tom de voz era consideravelmente alto podem apostar. – Já estou indo você vem?

Amor? Gente a Márcia NUNCA me chamou de amor. A mulher levantou e se virou de frente pra mim quando ouviu a voz da Márcia, parecia provocação… Deu A-Q-U-E-L-E sorriso de canto de boca e continuou o alongamento, sempre com os olhos fixos em mim, eu já tava pirando.

– Tá… tá bom já tô indo. – Respondi enquanto terminava o meu exercício.

Logo que ela terminou o alongamento veio para a esteira ao lado da minha. Provocação né? Tava na cara que era… Ficamos alguns minutos em silêncio e eu só observando… Dizem que o silêncio fala por si né? Pois está comprovado.

– Ta gostando?

Ta gostando? Bom se ela tava falando do corpo dela… Eu tava adorando…

– Desculpa! Não entendi? – Me fiz de desentendida. (Isso sempre funciona quando se quer se fazer de difícil).

– Da academia…

Da academia?

– Er… Sim… Muito aconchegante aqui.

Aconchegante? Que podre… Ai ai… Podem dizer, fiquei boba perto dela…

– Isa, estou te esperando no vestiário. – A Márcia sempre tão inconveniente…

Se acham que isso intimidou a morenassa não se iludam, ficou um clima tensoooo. A Márcia olhou pra mulher com aquele olhar de gata selvagem dela, e a mulher com aquele ar superior… Ai ai, nem sei qual era mais sexy. (Pensamento saliente na cabeça… Eu, a Ma e a Morenassa… Ui…) Ok ok… continando.

Com aquele clima todo o mais sensato a fazer era sair correndo dali. Fui pro vestiário… Márcia veio atrás com a cara fechada.

– Você tava praticamente comendo aquelazinha com os olhos Isabela. – Quando ela fala meu nome inteiro é sinal de encrenca.

– Eu? – (se fazer de desentendida também serve para contornar a namo… ) – Você ta paranóica, vou tomar um banho e agente vai ta bom? – Dei um selinho em seus lábios e entrei no box, ela entrou no box ao lado.

Liguei a água fria e deixei que meu corpo esfriasse… Loucura aquela mulher me provocando daquele jeito… Do outro lado a Márcia ainda brigando comigo.

– Eu não acredito, não pode aparecer uma vadia na sua frente que você se derrete toda… E que abusada aquela mulher… – Vacilei né? Podem dizer, agora tenho que agüentar… – Que absurdo… Será que ela não percebeu que você já é comprometida?

Ela continuou falando e eu nem prestava mais atenção. O vidro do box era escuro, daqueles que se vê de dentro pra fora, mas não de fora pra dentro… Perfeito né? Por que perfeito? Ha ha… Adivinhem quem entrou no vestiário? Siiiiim… A minha perdição… Parou de frente a pia e inclinou o corpo para lavar o rosto… Que visãoooo.

Ta… Eu precisava pensar bem rápido. Olhei pro sabonete na minha mão e joguei no box ao lado. Bom, aproveitei que havia “esquecido” o sabonete no armário, me enrolei na toalha e fui buscar outro… Podem dizer… Essa idéia foi de gênio né?

Agora era só usar os meus poderes de sedução… E… E nada gente, eu tinha que me controlar, mas aquela mulher era uma tentação. De qualquer forma agora eu tinha que pegar outro sabonete…

Diante daquele monumento só de toalha, fiquei como? Sim, daquele jeito. Pra completar o meu armário era embaixo… Não foi nada premeditado não… Sosseguem por favor, estava num momento critico tudo parecia contribuir até o sabonete eu “esqueci”… Me abaixei para abrir o armário… Juro… Senti minhas costas queimando, costas, pernas, bumbum… Pireiii a mulher tava me devorando com os olhos. Dei um meio sorriso misterioso daqueles que dizem: “To te esperando no chuveiro” antes de voltar para a ducha… E também esqueci de trancar o box. Sim, amnésia… Algum problema? Não? Foi o que pensei.

Olha, juro. Eu não queria trair a Márcia, muito menos bem debaixo do nariz dela, mas bom… Precisava de uma historia né? Posso colocar a culpas em vocês? Por favor, gente… Brigadiiinha sabia que poderia contar com vocês.

Continuando…

Não demorou muito, vi através do vidro a morena se aproximando só de toalha, bateu na porta… Concordam comigo que ela nem precisava bater? Novamente pra me fazer de difícil demorei pra abrir, tipo… Uns 5 segundos… Muito né?

Parecia premeditado, mas do banheiro dava pra escutar a musica que rolava nas salas de malhação, naquele momento começou a tocar: What can i do – Marion k. Fala serio, tocar aquela musica naquela hora era de mais, perdi meus sentidos, nem tanto pela letra da musica, mas talvez o ritmo e aquela situação e tudo mais, fiquei muito louca. A mulher era rápida, mal a deixei entrar já foi me empurrando pra parede, um gemido incontido escapou dos meus lábios, ela tapou minha boca com a sua, suas mãos já passeavam pelo meu corpo, fazendo o contorno, deslizando facilmente com o excesso de sabonete, línguas dançando num ritmo perfeito, que beijoooo meu deuuuuuus. Os lábios se separaram e os dela desceram para o meu pescoço sugando, mordiscando, desceu ainda mais a boca para os seios, demorando ali me levando a loucura, a mulher sabia o que fazia. Recuperei os sentidos e empurrei seu corpo com o meu pra debaixo do chuveiro, a segurei pela cintura colando nossos corpos incandescentes, pelo jeito ela não queria nenhuma reação minha, não deixou que eu tomasse conta da situação nem por um segundo, me empurrou de volta pra parede. Com aquele olhar de superior que me enlouqueceu me encarou olhando fundo dentro dos olhos, nem precisou dizer mais nada né? Me entreguei completamente. Quando percebi ela já deslizava o seu corpo no meu descendo a boca pelo colo, seios, barriga e… Uiii… Se ela queria me matar estava quase conseguindo… Com as mãos me segurou pelo quadril e começou ali uma exploração insana.

– Isa, preciso do sabonete.

Quando ouvi a voz da Márcia quase cai, na verdade se a morena não tivesse me segurado tinha caído. Alem de me levar à loucura ainda ficou brincando com a língua me olhando com a cara mais safada que podia fazer, arqueou a sobrancelha sem desviar o olhar, e eu? Bom tive que me segurar pra não emitir nenhum “Som suspeito”. Sem dizer nada alcancei o sabonete que estava no suporte e entreguei na mão da Márcia por cima da parede. O pior de tudo é que a morena não desmanchou aquela cara de tarada. É mole? Diante aquela situação quase empurrei a mulher e sai correndo daquele vestiário, eu disse QUASE. Pow gente, me digam vocês no meu lugar o que fariam? Já estava literalmente com a boca na botija, o pecado já foi consumado, alias consumado mesmo não… Bom, acontece que já estava na chuva, ou melhor, no chuveiro era pra me molhar, então que fosse.

Depois da tensão toda a mulher me segurou ainda mais forte e continuou o que ainda não havíamos terminado. Sua língua deslizando em mim, me levou a loucura, nem lembrava mais que tava fazendo coisa errada. Tudo naquela criatura era um convite para me perder, seu olhar, seu ar todo superior, sua boca… E que boca diga se de passagem, era pura TENTAÇÃO. Para aumentar o atrito ela levantou minha perna esquerda e colocou sobre o seu ombro, foi ai que perdi completamente o juízo, nunca senti tanto prazer em toda minha vida, quando o tão esperado orgasmo foi chegando quis repetir a cena do TITANIC… Quando a Rose bate a mão no vidro do carro e desliza… Segredo: Sempre quis fazer isso… Pois fiz. Com a outra mão segurei em seus cabelos molhados, inclinei a cabeça pra trás, arqueei o corpo, me contorcer naquele momento era inevitável e pelo jeito a tarada gostou, pois aumentou o ritmo agora me penetrando com os dedos cada vez mais forte… Não agüentei fui invadida por espasmos violentíssimos e gozei na boca daquela tentação deliciosa, deixei minhas costas deslizarem pela parede até cair de joelhos diante daquele monumento. O chuveiro do box ao lado foi desligado, encostei a cabeça na parede e fechei os olhos sentindo o gosto amargo daquela traição. Não sei se a morena percebeu, ainda de joelhos na minha frente ficou em silencio.

Passaram se minutos intermináveis de silencio dentro do meu box, apenas o barulho do chuveiro aberto.

– Isa, ainda ta tomando banho?

Abri os olhos ao ouvir aquela voz conhecida, quando olhei para o lado Márcia estava de frente para a porta do box, com um movimento rápido tranquei a fechadura, com a respiração suspensa não respondi, não tinha sangue frio pra isso. Ela ficou mais alguns segundos ali que pra mim pareceram uma eternidade. Agora com a voz mais suave e carinhosa completou:

– Vou te esperar no carro tá? Não demora não. – Disse e saiu.

Abaixei a cabeça e soltei o ar de uma só vez de forma aliviada e sôfrega, a mulher a minha frente me abraçou forte, me senti protegida e pedia naquele abraço delicioso.

– Arrependida?

Achei que fosse morrer com aquela voz de Pink, quase agarrei ela de novo, mas ela se levantou me puxando pela mão pra que eu me levantasse também. Frente a frente com aquela ex-atual tentação. Olhos nos olhos…

– Não Suzy! – Disse convicta.

– Foi um prazer te ter novamente em meus braços Bela… – Se enrolou na toalha e abriu a porta, segurei sua mão e puxei seu corpo de encontro ao meu e beijei seus lábios, um beijo de despedida. Parecia cena de cinema, nossas mãos deslizaram se soltando uma da outra em câmera lenta. – Se cuida. – Deu uma piscadela e saiu.

Agora devem estar se perguntando: “Suzy?”, “Novamente em meus braços?”. É… ai ai (suspiro), essa mulher já foi tentação tantas vezes em minha vida… Mas é uma longa história, depois eu conto… Como ficou a Márcia? Ai vocês são tão curiosas…

Me vesti, sai da academia e entrei no carro.

– Isa, desculpa, não devia ter brigado com você daquele jeito minha linda. – Se ela queria me deixar com remorso conseguiu. – Me perdoa? – Ai meu Deus, que situação…

Não disse mais nada, me ajeitei no banco, suspirei, olhei naqueles olhos que esperavam uma resposta, dei um beijo carinhoso em seus lábios e ficamos em silencio durante todo o caminho.

Só eu sei a vontade que eu tava de sair correndo pros braços daquela que sempre foi meu grande amor.

Chegamos em casa e me joguei no sofá. Márcia foi direto pro quarto, assim que apareceu na sala me deu um beijo.

– Isa vou direto pro trabalho hoje, vou almoçar com os executivos, temos uma reunião hoje. Vai ficar bem?

– Vou sim, pode ir tranqüila.

– To te achando meio caidinha, ainda ta chateada comigo?

– Não… É só cansaço, vai lá vai. Até mais tarde, bom trabalho.

Nos despedimos com um beijo, assim que ela saiu fui tirar a roupa da academia da mochila pra lavar e um papel caiu de dentro, me abaixei pra pegar e quando li me sentei no chão apoiando a cabeça na parede suspirando. Curiosaaaaas, tão querendo saber o que tava escrito né? Ta bom eu conto.

“3566-9643

T.A.”

Só podia ser ela… T.A eram iniciais que sempre usamos durante nosso namoro na adolescência, Te amo é o significado. E o numero… Bom, nem preciso dizer né? Ela descaradamente colocou o papel na minha mochila, é mole? Ok, e agora? O que eu faço? Ligou ou não ligo?

Nota da autora: Meninas obrigada pelo carinho, espero que tenham gostado. Segue o link da musica de fundo que eu mencionei no conto: www.dailymotion.com/video/x6rmvz_marion-k-what-can-i-do_music (o video não é da musica, mas é só pra terem uma idéia da hora H rs)

Lembrando a todas que o conto é fictício heim… Ai quem dera se eu tivesse um Suzy dessas… Brincadeira amor… Vou parar por aqui se não eu vou dormir no sofá…

Beijo garotaaas.


Como seria o homem perfeito para você?
Todo mundo tem um tipo de homem perfeito, algumas pessoas têm algo muito bem definido e específico e outras pessoas menos.

Achar o cara perfeito – ou quase perfeito – nem sempre é uma tarefa fácil quando estamos buscando no lugar errado. E isso deve estar acontecendo com você!

O cara perfeito incluí também o que ele deseja. Se apenas uma noite, um lance rápido, um namoro e até um casamento.

Talvez esteja difícil para você encontrar essa pessoa porque ainda não procurou no Disponivel.com. Com mais de 548.284 homens cadastrados tenho certeza absoluta que o “seu número” está lá te esperando. Clique aqui e comece agora mesmo.

What do you think?

Lady Gaga está entre os mais bem vestidos de 2010 da revista “Vanity Fair”

Jordy, o francês que foi se exibir nas ruas de Paris